15. INTERCULTURALIDAD, MEMORIA, RECONCILIACIÓN Y PATRIMONIO CULTURAL | RedFEIAL

15. INTERCULTURALIDAD, MEMORIA, RECONCILIACIÓN Y PATRIMONIO CULTURAL

A proposta de trabalho desta linha é acolher investigações, experiências e reflexões sobre as memórias e os patrimônios culturais de povos latino-americanos, especialmente de povos originários e grupos culturalmente específicos, bem como segmentos considerados marginalizados e vulneráveis. Pretende-se discutir quais os usos do patrimônio e da memória a partir de uma mirada descolonial, visando demonstrar cómo o campo dos museus e dos bens patrimoniais e culturais foi acionado pelas narrativas da colonialidade, envolvendo a construção de imagens estereotipadas e o silenciamento das memórias de povos indígenas, de comunidades quilombolas e de pessoas negras, de mulheres, de pessoas LGBTQ+, de migrantes, refugiados, entre outros coletivos. Contudo, essa linha também acolherá experiências que demonstram que esses coletivos têm atuado nas fissuras da colonialidade e construído contranarrativas do patrimônio cultural forjado pela ordem colonial. Experiências de apagamento de memórias pelos regimes autoritários vivenciados na América Latina, bem como processos atuais de reivindicação dos direitos e dessas memórias historicamente ocultadas também serão acolhidas. A linha contemplará demandas por repatriamento de acervos de povos indígenas e de nações que viveram processos de colonização, bem como as buscas por restituição e reconciliação por parte do poder público e dos povos destes países. Acolherá, ainda, propostas de mesas, comunicações, painéis e outras modalidades de participação que abordem os processos de reconhecimento dos bens culturais indígenas e afrodescendentes, tais como registro e salvaguarda de bens culturais, políticas públicas e ações de proteção e fortalecimento desses patrimônios na América Latina. Por fim, serão abordados os reflexos das pandemias e dos interesses das grandes corporações no campo patrimonial.

Coordinan: Camila A. de Moraes Wichers (Universidad Federal de Goias, Brasil), Rosani Moreira Leitão  (Universidad Federal de Goias, Brasil), Lizia de Oliveira Carvalho (Universidad Federal de Goias, Brasil), Diego Mendes Teixeira (Universidad Federal de Goias, Brasil), Lucia Mata Ortiz (Universidad Nacional Autónoma de México), Manuel Ferreira Lima Filho (Universidad Federal de Goias, Brasil), Sílvia Maria Ferreira Guimarães (Universidade de Brasilia, Brasil), Freddy Simbaña (Universidad Salesiana, Ecuador); María Claudia Villarreal, Daniel Olivera Paniagua (Universidad Nacional Abierta y a Distancia, Colombia)